sábado, 25 de setembro de 2010

poema dilema

Quem ama se lança
  numa teia de esperança
 
Quem ama é planeta habitado
Quem não ama é sol apagado
 
O amor está no ar,
o amor está no mar...
 
 Amar ou não amar...  

Afagar-se ou afogar-se no mar...
 
Quem ama, ama a chuva e quase tudo
Quem não ama, a chuva alaga e quase nada 
 
Quem ama, sonha,
cai da cama, cai na real
e recomeça tudo igual
 
O amor nos engana
-mas tenho pena de quem não ama
   
Quem ama vai sobreviver
e quem não amar vai morrer