sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Na paz

A plena paz, a calmaria
vem da boa companhia

A paz perene vem
 para a mão estendida
de quem pratica o bem

Paz perfeita tem

quem semeia o trigo na terra
e compartilha o pão também

Paz manada do Céu...
momentos de alento...
Ao que ora ao Criador,
 desce luz consoladora de dor

O que faz valer viver?
O convívio com o  irmãoamigo
É uma mão, é uma mãe, é um terno abrigo,
esse que contigo
resplandesce a candura do Criador
-paz em esplendor!

 Na natureza
a paz vem na delicadeza:
que beleza primaveril
exala da flor da laranjeira
branquinha-maravilhil...
 
Que brandura emanada
de um amor (eterno amor)
e de uma alma pacificada...

A paz, o prazer, fluem em caudal
para quem louva ao Salvador
com melodia angelical

A chuva germina a uva
A uva adocica a vida
Canta e dança a patativa
-na paz
ofereço este poema para Alcinéa Cavalcante, pessoamiga

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Poema sonhador

O mel desregrado,
o pé de cajá carregado,                                                          
a macaxeira quentinha,
a coalhada docinha,   
o pão da fruta,
a fruta-pão,
o vinho do açaí,
o suco de murici,
o tambaqui, o taperebá,
o assado tamuatá,
o pomar coberto de bago,
o cerrado repleto de gado,
e no lago, os cisnes...

E a rua livre e linda,
a casa leve, limpa,
a horta verdinha,
a praça bem ventiladinha,
a água cristalina,
a chuva fresquinha,
o jardim de cheiro bom,
a paz da noite sem som,
um retiro, um recanto,
o pássaro e seu canto,
e o encanto dos rios...

A amplidão dos lugares,
a sosseguidão dos palmares,
as baleias saltitantes nos mares, 
o aroma dos bosques nos ares,
a sombra da bacabeira,
a floração da paineira;
e a natureza  que a todos sustenta,
e a fartura que a todos alimenta;
e nossa benevolência na distribuição,
e nossa consciência na preservação,
e os animais sob nossa proteção,
e a humanidade em comunhão,
e na contra mão, a morte...
             

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Inimigos do formol

Preserve-se
tenha medo de (doidamente) se arriscar


Morra velhinho 
num cadáver desagradável de se olhar


Ao sopro de vida, se agarre
 Acorrente-se aos que ama
 Aos bens que ganha, se amarre


Conserve-se
'inda é verdeazul este céu-mar
E ainda é seu esse lugar


Alegria antioxidante

Amigo, és meu céu!
Longe de ti, a vida amarga feito fel

Verdadeiramente amigo
é quem está sempre comigo

Amigo... é aquele que fala pouco e diz muito

Ouve complacente o que o outro sente

Transforma triviais momentos em grandes acontecimentos

Amigos... melhor que faze-los, é mante-los
Melhor que guarda-los, é vivencia-los

Amigo presente, alegria de saltimbanco
Amigo ausente, coração ao solavanco

Conhecemos alguém
pelos amigos que se tem

Quem compartilha o que tem
multiplica os amigos que vem

Feliz é quem tem muitos projetos e muito mais afetos

Feliz do quem tem um alento 
no mais dramático momento

A vida dá um nó 
para quem vive só

Esses anjinhos que amenizam as desventuras, os desatinos, as destemperanças...
 Se ainda há amigos, ainda há esperanças!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

A gratidão em oração

-->
A luz dessa manhã nos foi concedida  -obrigado, Deus!
As dádivas divinas mais uma vez manaram : 
a alma para as crianças que encarnaram,
o viço para a vinha,
a semente para os pássaros,
a água para o rio,
o transcorrer para o tempo -obrigado, Deus!
E para a rosa, exalou o perfume,
e para os namorados, deslumbrou o pôr-do-sol,
e para a sombra, brilhou o farol,
e para a alma sem alegria, coloriu o atol  -obrigado, Deus!
E do pecado veio o perdão,
e da moléstia, veio a unção,
e do martírio veio o galardão,
e da agonia, veio tua mão, 
ó Jesus, Ser de Luz,
que providencia, que abastece,
que verte, que derrama, que transborda,
com teu dom sustentador,
com teu vigor renovador,
com teu poder desatador
Ó Pai que ampara,
ó Filho que abriga, -obrigado!
Novamente manaram Vossas doçuras de amor!


segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Anjo bom

-->
Mãe  
áurea clara
terna amiga
rosa rara


Mãe, a maior das virtudes,
a mais pesada das cruzes


Mãe profetiza
-tudo o que pressente se realiza


Mãe da prece de luz
acolhida por Jesus


Mão de mãe,
fonte geradora:
de sementes
de rebentos
de botões
de flores
de frutos


Mãe-amor
riqueza duradoura num corpo perecível
Templo de Deus
Bondade inexprimível


Mãe-paixão
que enaltece nosso êxito
que amortece nosso fracasso


 Mãe  
   do cheiro bom,
  do brando tom


Menina feminista
Fêmea feminina
Cheiro de flor 
Frescor de água cristalina


Minha mãe, minha mão direita 
-e esquerda


Mãe, precisei envelhecer para aprender a te agradecer
...agradecer
agradecer...