quarta-feira, 15 de junho de 2011

É no amor que ... tudo esplendor!

Desbravar junto
as cordilheiras do mundo
O valor, o valer da vida
O vigor da sempre-viva
É no amor que

 a calma d'alma
o bem que convém
a flora, a fauna
um olhar além
(é no amor que)

As atrocidades das cidades:
-esqueça!
Bom humor desanuviador...
no perdão do amor, 
sua dor esmoreça

Tão linda a lacraia
aos olhos de quem amaria...
Cantai, ó cigarra!
Ó sol, dourai o dia!

De marejar o olhar
a augusta antúria...
Amar mar e ar...
na presença-ternura

Divinas as olivas!
Do mal esquivas:
derivam as ogivas
É no amor que...