terça-feira, 27 de setembro de 2011

Soneto didático

Poema encomendado, delicioso de compor:
gordura e carboidrato, para o ensino fundamental
Gordura, lipídio...substância vital
Energético mantenedor, do corpóreo calor

Biscoitinho recheado de excelente sabor...
Com gordura hidrogenada, perigosa, letal!
O legume, a fruta, tem o lipídio ideal:
isento de colesterol; coronáreo protetor

Carboidrato energético, apetitoso glicídio:
na lactose do leite e no saudável vegetal
Sua carência deixa o astral depressivo

Jogo duplo: bomba calórica e nutriente essencial...
Alimento artificial, recheado de aditivo:
uma porcaria, cuspa fora...  prefira o natural!
 

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

preparando pro vestibular

As vitaminas e suas siglas intermináveis...
Os poemas, muito além das sensações volúveis...
Protegem-nos as ADEK, nutrientes lipossolúveis
Dissolvem-se nas gorduras, são armazenáveis

As Bês, H, M, PP, nas urinas, excretáveis,
e co'a antioxidante C, no grupo hidrossolúveis
Explicá-las em sonetos, desafios indissolúveis...
Melhor é digeri-las, são todas indispensáveis

Umas, sintetizadas no organismo, outras, não
Fragilizamo-nos na sua ausência: avitaminose
São em treze, cada uma em seu quadrado, ou função

Ovos evitam letargia, e couve, hiperqueratose
Se te desatina o excesso de informação,
a carne de aves previne a psicose


segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Remediando o tédio

Se o suspiro e o enfado o dominarem,
e for o prazer de viver, fogo extinto,
tua cabeça se erga, que o labirinto,
dá saída aos que a vida reinventarem

Os níveis de açúcar, não os deixe baixarem
Alimenta-te bem, te exercita com afinco
Acalma-te na beleza da flor de jacinto...
será o tédio negras nuvens a se dissiparem...

Reanima-te a música, magia surpreendente
Distraia-te em hobbies, antídoto poderoso
Cerca-te das boas companhias, mui conveniente

Domina-te teu dragão interior e preguiçoso,
armando-te de tarefa co'alegria condizente...
Reaveis o ânimo, coração, no teu ato prestimoso!

sábado, 17 de setembro de 2011

Preferèncias

Água pura do que bebida açucarada
Sono profundo do que noite tresloucada

Flauta doce do que silêncio amargo
Raio de sol do que porão embolorado

Piada do que feição taciturna
Relação estável do que emoção obscura

Caminhada  a   preguiça letal
Revolução coletiva   a  ambição pessoal

Endorfina do que adrenalina
Pinho do que creolina

Entre hienas e renas, qualquer um
Entre nitritos e nitratos, nenhum

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Valor da Educação

Aquele que lê bons livros, escreve belas estórias
Aquele que almeja o conhecimento, exorciza medos
Aquele que abraça os estudos, supre carências

Criar respostas e desmitificar falsas teorias...
Dominar as artes e restaurar o mundo...
Aprender ciências e construir pontes sólidas...
Prestigiar as escolas e esvaziar as prisões...

Educar para transformar
Transformar para crescer
Crescer para ser feliz...

Investigar o voo dos pássaros para voar 'inda mais alto...

Dedicar-se às letras... mediar as discórdias... instaurar a paz!

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Consumo sustentável

Certificar madeiras,
reciclar papéis...
Dá-nos sabão cheiroso,
o óleo dos pastéis...


Atitudes positivas,
decisões racionais...
Preservam a natureza
suas percepções pessoais


Planejar as famílias,
separar as pilhas
Orgânica fruta
Coletiva luta


Atitudes positivas,
decisões racionais...
Preservam a natureza
suas percepções pessoais


Às lâmpadas eletrônicas!
Às lâmpadas LED!
Zilhões de vasinhos com horti
nas garrafas PET...


Atitudes positivas,
decisões racionais...
Preservam a natureza
suas percepções pessoais


Urinar durante o banho,
levar sacolas ecológicas
Aproveitar a água da chuva:
novas e corretas lógicas


Atitudes positivas,
decisões racionais...
Preservam a natureza
suas percepçóes pessoais


Andar de bicicleta,
diminuindo a emissão
Das cascas, a compostagem
Energia verde, do lixão


Atitudes positivas...
 

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

bíblicos

Alegria pro coração,
o amigo
Fortaleza pros ossos,
a palavra
Vida pro corpo,
o sol...

Eternidade para a alma,
o caminho da retidão
Convite para o céu,
os lábios justos

Vem a paz...
do rosto formoso
Vem a prudência...
dos atentos passos
Vem do calvário...
perdão, piedade

Vem a chuva...
ao vento norte
Vem  melancolia...
ao crepúsculo
Esperança, vem...
ao amanhecer!