quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Agora é José nos ensinando...

José, moço discreto e silencioso...
Que se passaria nesse coração?
Desventura ou destino ditoso?
Segurança ou aflição?

Aos seus dezessete anos,
já em missão honrosa (penosa)
Redimensionaria seus planos
ao lado de sua rosa (cheirosa)

José carpinteiro, quase menino
em forte trama: paternidade secreta
Por que aceitou o imposto destino
e não se embrenhou em mata deserta?

-Não lhe falhou o espírito de amor
Creu José: em Deus, Gabriel e Maria
Tomou seu Filho e sua noiva (flor)
Deu-lhes guarida (Maria sorria)

A protegida de José (azaleia),
nos concebeu Jesus, o Redentor
Na atual junção homem-matéria, 
p'rá esse enredo, haveria ator?