segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Natal


Instaura-se a esperança
-fulgura a estrela-guia

Lampeja o amor
-o presépio em fôlego de vida

Enternecem-nos canções
-saudade, alento, alegria

Suspende-se o egoísmo
-deserto gerando flor

Vibra a nostalgia
-trégua dos tormentos humanos

Resgata-se a fraternância
-mãos ofertando calor

Ecoam boas energias
-centelhas de sonhos de paz

Verte-se a luz:
Natal, cálida flama