sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Poema consolador de Natal

Seja qual for tua dor,
consola-te no serviço do bem

Seja qual for tua saudade,
compreenda os espectros no além

Seja qual for tua fraqueza,
sê grato à mão que o sustém

Seja qual for teu trauma,
se aqueça ao sol também

Seja qual for tua desesperança,
amém! O menino Jesus sempre vem!