sexta-feira, 27 de abril de 2012

A bisavó

Lá vem a bisa, com seus pontos de cruz...
Tercinho na mão, beijo em ponto de bala...
Aroma lavanda, que só uma avó exala...
Graça natural que a todos seduz...

Amor é o tempero do saboroso cuscuz...
Tão bom sentar com ela no sofá da sala,
suas estorias incríveis, sua doce fala...
Raros sentimentos sua geração traduz...

Inspiradora da paz na família...
Sua casa cheia, seu coração enorme...
Pouco letrada, mas que sabedoria...
                                       (nos humilha)

Surpreende-nos essa mulher: conforme
passa o tempo, mais dura a sua pilha...
Café prontinho -enquanto você dorme...