domingo, 22 de abril de 2012

Singelo poema do amor romântico

Amar é louco
Não amar é 'inda mais louco

Amar é abandonar a si
para encontrar o outro

É tirar o chão dos pés
perder o cérebro
e ficar só com o coração

É desvendar, com a emoção,
o que está alem da razão

No amor
o nobre e o pobre
o velho e o moço
homem e mulher
somos todos iguais:
somos todos irracionais

Do amor vem o bom humor

Do amor vem o sorriso
e o abalo do juízo

O amor nos deixa sorridente
sem motivo aparente

Do amor
vem a empolgação da gente!