segunda-feira, 30 de abril de 2012

Soneto clássico

Sonoros, simétricos sonetos...
Sidéreas silhuetas sibilando...
Sinos sensações sussurrando...
Sublimes sombras, selados segredos...

E ascendem signos em seleto acervo...
Insignificantes sentenças soando...
Seculares símbolos ressoando...
Sublimando co' suave incenso...

Sofismam sufixos simulados...
Serafins sinfônicas silvam
solenes sonhos dissimulados...

Sigilosas siglas cintilam

cenários de sonhos soçobrados...
Serenadas sintaxes assobiam...