sexta-feira, 18 de maio de 2012

Campanha de valorização do professor

São empréstimos agressivos e essenciais...
Ao final do mês, são moedas contadas...
Ao final da vida, são moedas poupadas...
Sempre adiados, os seus projetos pessoais...



Suas contas na corda bamba, e as cordas vocais...
Seu milagre de amor, em escolas desamadas...
Seu delírio de esperança, em famílias alquebradas...
Seu  piso  injustiçado,   de   1.452   reais...


Singelos sonhos de consumo: dignidade,
uma casa, um carro, saúde privada...
O nome limpo...E gratidão da sociedade...


Sua missão honrosa, e tão mal barganhada...
Consignações lhe seguirão afora eternidade...
E vá chorando, professor...sua luz está cortada!