domingo, 6 de maio de 2012

Espero resposta

Os esplêndidos alfajores,
se dissolvem ao céu da boca...
Meu blog, árvore oca,
entregue aos roedores...

Ausentes comentários de força...
Não me seguem os seguidores...
Dão-te meus dizeres, flores
Dá-me teu silêncio, forca

E ninguém ainda conta se deu:
o desprestígio vai me arrefecendo...
E a inspiração de mim escorreu

Será que a pena está valendo?
Meu poema tua piedade acolheu?
A poesia vem lhe surpreendendo?