quinta-feira, 5 de julho de 2012

O homem da camisa amarela não veio trabalhar hoje

Procurei por ele e não o vi
-o homem da camisa da cor já sabida
Estaria doente? Compaixão senti
Cambalido da mortadela vencida?
Oraria por ele, decidi
Pela sua desesperança vencida
Que volte amanhã. a camisa desbotada
Que rompa a eternidade, a lua prateada