quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Cigarra-verdadeira

Nas gramíneas, na borda da mata,
um remorso nos maltrata:
a cigarrinha -mais exata,
a sua lembrança...
Expulsa das restingas e serras...
Seus taquarais, em crateras...
Na mão das humanas feras:
cativa da desesperança...