sábado, 25 de agosto de 2012

flautim-marrom

Amanhece o dia, lá vem flautim...
Alegrando a mata, a você, a mim...
Sempre sozinho, simples assim...
Cor de terra...e fim de poema!
Sem estudo, estratégia  de conservação...
Rara é a ave (fim da canção?)
Sem pesquisa e informação,
nem Mata Atlântica...pena!