domingo, 19 de agosto de 2012

papagaio-charão

Vem grave o poema, e na compaixão,
suplicar pelos direitos, do papagaio-charão...
Pela guabiroba, pelo seu pinhão!
Seu alegre bando, sua liberdade!
Pelas cavidades pra nidificação!
Sua Serra do Mar sem violação!
Pelo direito ao voo e à canção,
roga o poema: piedade, piedade...