quinta-feira, 27 de setembro de 2012

arapaçu-pardo-do-xingu

Emudecera a ave trigueira,
na corredeira,
do interflúvio tapajós-madeira...
Em meados do ano ao final,
a sazonal fanfarraria...
Nada nos aprazeria,
revêssemos real alegoria,
alegria vital...