quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Confraternização de final de ano

Tentando ser inédito,
o poema vem dar crédito
às festas confraternais
-em especial, as institucionais

Com carinho planejadas,
podem ser bem legais...
Dependem, se as pessoas,
não temperamentais...

Não se limitem todos
à sensação visual,
só pra fazer bonito
na rede social...

Que venha o jantar,
num aroma tentador...
Junto de canções
de paz e de amor...

Presente de amigo invisível,
em valor compatível...
Com afeto ofertado,
em laço dourado...

Mas, presente maior:
união, gratidão,
com abraço...
sem ambição

E damas e cavalheiros,
a se conter...
Leve flui a noite,
se ninguém se exceder...