domingo, 14 de outubro de 2012

olho-de-fogo-rendado

Voa o bicho, desatinado...
Do alto, o verde chamuscado...
Aonde seu bosque sombreado?
Sem norte, o olho-rendado...
Sua floresta, em gado...
O verdume, em lote fracionado...
Procura, sem resultado,
onde fazer ninho, tão delicado...