sexta-feira, 19 de outubro de 2012

poema pobre sobre o Natal -número dois

O Natal é mais...
que os belos castiçais
das Catedrais

O Natal vai alem...
do vai e vem

O Natal, mais significante...
que o espumante
E o consumo ofegante

O Natal, produz...
mais que explosão 
de luz...

O Natal reluz...
amor, Jesus

O Natal,
efusão de perdão...

Uma mão contumaz...
de paz!