terça-feira, 20 de novembro de 2012

poema consolador de Natal

Seja qual for tua dor,
consola-te no serviço do bem

Seja qual for tua saudade,
compreenda os espectros no além

Seja qual for tua fraqueza,
sê grato a mão que lhe sustém

Seja qual for teu trauma,
te aqueça ao sol também

Seja qual for tua desesperança,
amém:
o menino Jesus sempre vem!