sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Milagres de Natal


Sim, o Natal deslumbra
o espectro mais incrédulo

Sim, o Natal transfigura
a face mais molhada

Sim, o Natal desarma
o espírito mais ardiloso

Sim, o Natal amalgama
as relações humanas mais frágeis

Sim, o Natal renova
a esperança mais vencida

Sim, o Natal encoraja
a criatura mais cabisbaixa

Sim, o Natal restaura
os sonhos mais adiados

Sim, o Natal asserena
as cidades mais austeras

Sim, o Natal!