sábado, 22 de dezembro de 2012

Natal dual

Natal espiritual:
famílias felizes em orações...

Natal material:
coisas vãs, vil ilusões

Natal em comunhão com Deus,
verdadeiro Natal cristão...

Ou Natal carnal,
vazio na emoção

Natal na aleluia, na glória, adoração...

Ou Natal na senda da escuridão 

Presépio, pinheiro, estrela de prata ourada...
A mais cândida humildade de Jesus emanada...

Ou apenas bebidas, banquetes, presentes
-ausentes a ternura n'alma

Natal são mãos que aos pobrezinhos acolhem...
Ou corações que se recolhem,
na frieza se encolhem

É Natal pra quem semeia e depois reparte...
Nada de mais pro que não partilha,
nem faz falta quando parte

Natal do que caminha deixando marcas no espaço...
Ou do insensível (coração moldado em aço)

Do que abraça desejando o bem...
Ou do incapaz de dizer "amém"

Ó Deus-menino,
Verbo divino,
é Teu Natal de novo...
Possa modificar teu povo!

Esse Natal imortal,
uma trégua no reino do mal...

Todo Natal, renascer da criançamor...
Esperança em eterna aliança...

E nos shoppings, nas ruas, nos lares, em todos lugares,
'té nos ventos e mares,
dourada estrela anunciadora reluz:
O Natal é de Jesus!

Cintila a paz em forma de luz