quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

A que veio o face?

Perder o dia:
só o pássaro-operário

Anular a flor:
poema desmantelado

Limpar as palavras:
a vida em branco

Exilar a liberdade:
suspensão da luz

Expulsar: das nuvens
dançantes figuras

Quebrar o elo:
jardins-alegria

Cíntilar os seres:
estrelas ocultas

Trocar a colheita:
sem labor as mãos

pelo lúdico tempo
-das raízes amargas