quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Rio de Paz (página)

Alana
Fabiana
Geovana
Yasmim
Bruna
Juliana
Wesley
Ramom
Juan...

A dor em atitude
A saudade em memória
A lágrima em néctar
O grito em justiça

O bálsamo para a dor
A luz para o desespero
A ação para a indignação
A voz para os sem voz
A visibilidade para os invisíveis
A colheita para a semente

Em mãos boas,
que erguem os caídos...
Em olhos ternos,
que alargam horizontes...
Em peitos de coragem,
que afrontam forças...
Em seres dóceis, 
que secam faces...

No movimento pela vida
No direito de crescer das crianças
Na liberdade para o escoar do tempo
Na dinâmica das cidades
No âmago dos delicados sentimentos...

No Brasil de sonho e morte,
um coração raro e reto...

Em rios de sangue,
as águas cristais...

Em torrentes de lágrimas,
um rio de paz...

Teu Cristo é redentor,
ó Rio de amor!

*os nomes de pessoas que aparecem nesse poema são de crianças e jovens vítimas de violência