sábado, 22 de junho de 2013

Natal na leveza de um poeminha


Natal, aceitação de missão...
A fé acima das dúvidas
 O poder abaixo das nuvens

Natal, estrela clara guiando...
Nunca mais caminhos sem trilhas
Jamais sem sentido, as vidas

Natal, manancial de história...
O lugar do amor no mundo
A esperança sobre os medos

Natal, tempo de virtudes
A libertação para o oprimido
A segurança para os passos

Floresce lindo o Natal...
Desabrocha toques, tatos
E o mais frio dos homens, chora