quinta-feira, 18 de julho de 2013

É o Natal que... (poema número seis)

É o Natal que...
acolhe nossos pedidos, nossos sonhos...

É o Natal que...
guarda nossas saudades, nossas dores...

É o Natal que...
nos concede esperanças, confiança...

É o Natal que...
nos abriga em luz
nos consola com anjos
nos revela as pétalas
nos une às mesas
nos convida a cantar
nos alegra com as uvas
nos pede paz
nos clama justiça
nos concede fé
nos veste de ternura...

É o Natal que...
nos apela para fraternidade
nos transborda de espiritualidade
nos faz menos desumanos
nos faz menos violentos
nos faz menos rancorosos
nos faz mais iluminados
mais sensíveis e bons...

É o Natal que...
nos recebe de braços abertos
nos permite os abraços
nos libera os beijos
nos imprime o bem
nos reprime o egoísmo
nos condena a mediocridade
nos convida a sensibilidade
nos ensina a humildade
nos resgata a ética
nos repreende a corrupção
nos reedita...

É o Natal que...
nos conecta com uma dimensão maior...