domingo, 25 de agosto de 2013

Presentes de Natal


Com fadiga é que se colhe os frutos...
Dar-lhe-ei o cansaço

Na distância, o agradecimento...
Dar-lhe-ei a solidão

O pântano submerge a morada...
Dar-lhe-ei a dúvida

Pela paz vem a inspiração...
Dar-lhe-ei o silêncio

Das chagas, as dores e lágrimas...
Dar-lhe-ei o perdão

Rugas revelam sabedoria...
Dar-lhe-ei o tempo

Dos muros arruinados, a liberdade...
Dar-lhe-ei o combate

Revigorado depois da queda...
Dar-lhe-ei o obstáculo

Cintila a luz depois da noite...
Dar-lhe-ei o medo

Não chores, Deus contigo...
Dar-lhe-ei a mãe