quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Poeminha leve e solto, de Natal

Brilha a estrela, 
desce o céu:
o Rebento que vem,
servo da justiça...

Eu tenho um sonho,
muitos o tem:
a Luz do Menino
 paz espargindo...

Eu tenho uma ideia
fixa e persistente:
  da janela contemplar
a lua sem grades...

A confiança do anjo
escolta meus passos:
realidades mutáveis,
homens redimidos...

Eu tenho, tu tens,
mas não manifestamos:
a gratidão a Cristino, 
na cruz tão sozinho...