segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Feliz Natal para o pobre!

Cristo andava com o pobre
e o nobre não o aviltava...
Coração gigantesco!
Cavalheiresco, cingia a nação
A canção de Belém bela vem...

Era o leito de palha singelo
de milho amarelo, perfeito...
Ser maior instaura alergia!
Alegria restaura o menor...
E a canção de Belém bela vem...