sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Poeminha de Natal, com título ao final

Cânticos humanos, 
em templo material

com harpas e cítaras,
em tom celestial...

Reacendendo a chama
do amor fraternal

em mimos de cartão,
na rede social...

Ternos seres,
no presépio real

Sonhos eternos...
'inda é lindo o Natal!