sábado, 26 de outubro de 2013

O que o Natal nos dá

O Natal nos dá a beleza
Suas mesas e framboesas

O Natal nos dá a mão
E a angina, inflamação

O Natal nos dá
o que ninguém extorquirá:

brandura,
que sempre fluirá

E canto de carcará

O Natal nos dá Jesus
e o reverso que eu compus

O Natal nos dá poesia
Demagogia em demasia
Azia

O Natal nos dá a rima
e um clima pra cima:
auto-estima,
serpentina

O Natal nos dá 
um sinal do céu:
o amor do Pai
é um pitéu

Pudera o poema
criativo fosse...
Natal é manjar,
tudo doce...