domingo, 10 de novembro de 2013

A ceia hoje em dia...

Eu não queria
um poema amargo...
Mas o aspargo
sofreu embargo

O milho alergênico
é transgênico:
a salada sagrada
tá contaminada!

Comida imperecível,
eu não queria...
 Coisa indigerível,
eu não queria

Eu não queria
veneno à mesa...
Nem hormônio 
de sobremesa

Eu não queria
pra ninguém...
Farofa sem gosto
de xerém

Saudade da ceia 
da vozinha...
Foi-se aos cem,
vó Rosinha

Eu não queria
frango inchado...
Morreu piando,
o coitado