domingo, 3 de novembro de 2013

Embrulhando os presentes de Natal

Uma tinta
amarela
pra pintar de bela
tua janela

Uma pulseira
anticorrupção
pro governante
de furtiva mão

Um milhão
de bafômetros
Sete bilhões
de conscientiômetros

(embrulhando os presentes de Natal)

Um parque 
pra criança sedentária,
doses de liberdade
diária

Lâmpadas potentes
e sóis magníficos
Lumes portentos
pra medos específicos

Uma chaleira
pra preparar o chá
-desintoxicar
a inveja que há

E que o político 
demagogo
não embrulhe
o povo

E que a falsa
clarividade
não embrulhe
a liberdade

(embrulhando os presentes de Natal)

Uma caixa bonita
co'uma flor,
e salário digno
pro professor

Um novo planeta,
um plano B
Em novo estilo,
sem fuzuê

Um coração
pulsando 'ade *
novinho em folha
pra humanidade...


                     *bondade