quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O Natal no planeta Marte

Que Natal zen,
o de Marte...
Puro, sereno,
sem morte...

Sem delegacia,
ninguém dá parte
Do crime que não ocorreu,
em Marte...

Sem gente alguma
pra fazer arte...
Segue a Noite Feliz,
em Marte...

Sem humanos,
nenhum embate...
Nem trabalha,
a equipe do resgate

A comiseração
vem à la carte...
O matadouro invisível,
sem abate

E tudo à paz 
tende em Marte...
Visão de guerra,
só em sétima arte

Eu quero em Marte,
Natal que vem...
Sem mertiolate
e belenguedem