segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

O Natal de Albert Sabin

O Natal de Sabin
é assim:
atrás de bola correndo,
tudo quanto é curumim...

Natal luzido
de esperança:
da poliomelite 
só na lembrança...

Natal de pipa,
ciranda de roda...
Ao ar livre,
sem cadeira de rodas

O Natal de Sabin
é de diversão...
Menino feliz,
amarelinha no chão

O Natal de Sabin
é de amor...
Renunciou à patente,
seu criador...

Estrela que brilha
n'alguma amplidão...
Cometas passam;
Ele, constelação...