segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

O Natal do Papa Francisco


O Natal dos olhos
que veem refugiado...

Natal de reflexão,
e menos decorado...

Natal mais Natal
-desejara o Enviado

À mesa os humildes,
brindando co' o Papado...

Os mendigos vieram,
e os desempregados...

A comunhão de povo,
e o alto Episcopado...

Francisco, o Papa
não desiste do drogado...

A prece, noite e dia,
e nem cansado...

Seus braços clementes,
 de Corcovado...

Seu traje singelo,
de raros brocados...

Imagino seus sapatos,
gastos, remendados...

O Natal do Chico,
assim, apaixonado...

É amor e poema,
tudo descomplicado...