quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Ainda arrependida

Do dicionário da vida,
a contrição: chance perdida...
Privar de quem nos entendia,
o singular lírio-d'um dia
                                                 (recende hoje em dia)

Pudera fazer uma alquimia...
Máquina do tempo, eu voltaria
ao vento bom de Andaluzia...
Soneto meloso, uma doçaria 
                        (escreveria)

Perdi, perdi, perdi!
O tão benevolente
colibri-bem-te-vi
                                 (no meu peito aqui)

Não era aparente,
mas amor eu senti,
ó meu amor apetente
                    (perdi, perdi!)