sábado, 4 de janeiro de 2014

Arrependida

Pudera nascer de novo
pra evolucionar a raça...
Dissipar essa fumaça
que eu mesma promovo...

Pudera romper do ovo
com nova carapaça...
Dessa vez, mais graça,
e bem menos estorvo...

Sonhara então,
renascer em vida...
Sonhara, em vão...

Que é sobrevida
devanear ilusão,
manteiga derretida...