sábado, 4 de janeiro de 2014

Da utlidade do perdão

Se não retroage o tempo,
o perdão, quase inútil...

Se não é frio o tempo,
o vento, quase inútil...

Se perdoar não é útil,
poema então fútil...

O coração, já sútil...
Perdoar fosse útil!