sábado, 18 de janeiro de 2014

Em pedaços

Eu vivo de adeus,
teu nome suspiro...
Habito um retiro
co'os vestígios teus...

Só sabe Deus
o quanto me firo...
Se eu retiro
os cacos meus, teus

da minha memória...
Que é uma sacola
pesada de joia:

os rastros teus
nos passos meus...
Que história!