sábado, 4 de janeiro de 2014

Leite derramado

Setenta vezes sete,
me perdoe Jesus...
Pois é pesada a cruz
e a cera derrete

ao sol do leste...
A tristeza me conduz
ao destino que propus...
Saudade me acomete,

e eu fui infiel
ao afeto belo...
Eu fui tão cruel,

era de caramelo
o beijo do corcel...
Hoje é flagelo