sábado, 25 de janeiro de 2014

Na saudade (número um)

O que é a saudade?
Um tempo que passou?
Um tempo que teimou
em perseguir a sanidade?

Uma mulher e sua saudade...
Seu sonho que se queimou,
comer pão que diabo amassou
'após negar benignidade...

É a saudade:
juntar os cacarecos
de uma felicidade...

O coração em pandarecos,
intentando sobriedade...
Felizes os marrecos!