domingo, 12 de janeiro de 2014

No além

Procuro o teu rosto
na minha memória afiada...
Na tua luz cintilada
busco o meu resto...

Respiro o teu gesto,
a tua voz trovonada...
Da maçã dulcificada
procuro o gosto...

Vislumbro o amado:
o firmamento é sidéreo...
Em cavalo alado,

em um tempo etéreo...
O amor, enfim, destilado
em lunático império...