domingo, 5 de janeiro de 2014

Pior castigo

O remorso, que castigo!
Sangria que não estanca...
Lázaro que não se levanta,
Cristo inerte em jazigo...

Como um pão sem trigo,
espinho preso em garganta...
Jesus, com frio, sem manta,
nascido sem abrigo...

Dor que escolta o tempo...
Cicatriz ativa...
Veleiro sem vento...

Dor mais atrevida...
O coração rabugento:
comboio em partida...