domingo, 12 de janeiro de 2014

Procuro tua face...

Nas estrelas distantes,
nas águas recuadas...
Nas cartas griladas, 
nos rostos dos passantes...

Nos livros nas estantes,
as teorias conspiradas...
Memórias mumificadas
em todos instantes...

A miragem pra te ver,
ó meu amor, em Abrolhos:
na insolação vem você...

Na hora dos santos óleos,
ah, fosse vosmecê
que fechasse meus olhos...