domingo, 5 de janeiro de 2014

Safra especial

Eu me enganei,
e agora é tarde...
A chama já não arde
naquele que rejeitei...

Eu me equivoquei,
sem noção da realidade...
Que viria mais tarde,
nos lenços que encharquei...

O amor no meu destino...
Eu o esbanjei,
tal linho não fino...

Admito que vacilei,
vertendo o vinho,
da safra que mais amei...