terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Teu passamento

Avise-me quando morrer!
Quero carpir por três dias,
rezar mil Ave Marias,
vestir-me de freira...

Virão me socorrer!
Eu, recitando poesia
de amor, sem hipocrisia,
crendo no teu desmorrer...

Melhor eu primeiro
partir então...
Evitaria o mosteiro,

e o olhar ao chão...
Livrar-me-ia de ver teu cruzeiro,
co'a flor-da-paixão...