quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

POEMAS SOBRE ARREPENDIMENTOS NO AMOR, SAUDADES E LAMENTOS

O porque da saudade


Não em vão, a saudade...
Vem por modo especial...
O bom caráter, ideal...
O dinheiro, na verdade,

quem falou em bestidade?
Se o momento mais legal,
o passeio no florestal...
Não em vão, a saudade...

Vem nas coisas singelas,
seja no barro das tigelas,
no feijão dessas panelas...

Foram palavras sinceras
e histórias significantes...
Ao peso dos elefantes!