terça-feira, 15 de abril de 2014

O que levou o Mané Garrincha a correr atrás da bola?

Pontificar que a vida,
nos prazeres...

E que os músculos
tem coração...

Habilitar o pobre
em menino-rei...

Adestrar o orgulho
em humildade...

Fazer cantar
seu povo triste...

E a ave presa
fazer trinar...

A ginga do drible
para bailar

feito pássaro,
na chuva a dançar...

O homem vexado
para se erguer...

A rotina dura
pra se encantar...

Suas deficiências,
e desdém fazer...

O anjo do poeta,
das pernas tortas...

Driblando e revelando
bocas sem dentes...

Vencendo e brindando
festas sem repasto...

Escancarando Brasil
genuíno e seduzido:

insustentáveis oásis,
refrigérios fantásticos!